A HIGIENE ÍNTIMA

A HIGIENE ÍNTIMA

A HIGIENE ÍNTIMA

PARA AS MULHERES

Quanto é útil uma ducha vaginal? Se o seu ginecologista não recomendou isso para si, não há motivos para que você tome este tipo de ducha. Mesmo que apenas com água, não é necessário limpar o interior da vagina (especialmente com a pressão do chuveiro). Você pode destruir a flora vaginal que contem bactérias úteis para o organismo, formando uma espécie de película interna protectora destinada a protejê-la das infecções genitais. Se não sabia, é bom que saiba agora... a vagina limpa-se por conta própria através de um sistema natural próprio.

Como lavar correctamente a zona íntima? Não é aconselhável usar esponjas de banho ao lavar a zona íntima, pois estes na textura que têm são um excelente ambiente para o crescimento dos microorganismos. É também indicado usar um sabonete especial para a zona genital. O sabonete com PH 7 (néutro) é ideal. Se escolher um gel, tente optar por aqueles sem sabores ou parabens.

Em caso de irritações da zona íntima é preciso lavar-se com mais frequência? A resposta é definitivamente: NÃO! Paradoxalmente, se você se lavar com muita frequência, aumenta o risco de infecções. A lavagem íntima não deve ser feita mais de duas vezes por dia. No entanto, se por acaso ficou irritada naquela zona, procure nas fármacias por um gel ou um creme especialmente dedicado a este problema. Pode também tentar uma aplicação local de compressas de chá tépido de calêndula.

Quanto é importante uma roupa íntima de qualidade para a saúde genital? A roupa íntima que você usa tem um papel extremamente importante na saúde e na higiene da zona íntima. Embora pareça um pouco “provocante”, seria ideal não usar nenhuma roupa íntima para que a pele possa respirar tranquilamente (na maneira em que foi “concebida” pela mãe natureza). Mas se você não pode renunciar a este acessório de moda íntima (pois, as razões são múltiplas e objectivas), uma calcinha leve, de algodão natural, seria óptima. Os materiais sintéticos devem ser evitados, como por exemplo os tangas ou os boxeres que devido ao seu corte apertado, irritam e sufocam a pele ou mantêm a humidade (essas são as condições perfeitas para o desenvolvimento das bacterias: ambiente quente e humido).

Pelo menos à noite seria bom renunciar completamente à roupa íntima e durante o dia escolher com atenção as suas calças e os collants. A roupa muito apertada ou de materiais sintéticos favorecem a transpiração e assim fomenta-se mais uma vez aquele ambiente favorável aos infecções. Para a saúde genital aconselha-se o uso de calças quanto mais leves e folgadas, enquanto os jeans skinny ou os collants são um real perigo para esta zona do corpo.

Pela mesma razão não é recomendado o uso dos absorventes diários. Podem ser usados antes e logo após o período da menstruação para evitar os “acidentes”, mas não tem razão nenhuma para usá-los durante o resto do mês. Uma certa quantidade de corrimentos vaginais é absolutamente normal como já dissemos antes, para limpar e proteger a vagina. Substituir frequentemente as calcinhas é a solução ideal.

O que deve fazer ao descobrir corrimentos fedorentos? Nesta situação, o mais sábio e saudável é fazer uma consulta com o seu ginecologista. Ponha a vergonha de lado e dirija-se imediatamente para o médico. Muito provavelmente, com esses sintomas, trata-se de uma micose facilmente curável com tratamento adequado. Devem ser evitados os conselhos na internet ou dos familiares e amigos.

Durante a menstruação, a higiene íntima é diferente? Fora deste período, uma lavagem íntima por dia é normalmente suficiente. Mas durante o ciclo esta “operação” pode ser repetida até três vezes durante as 24 horas. Recomenda-se substituir frequentemente os absorventes e usar os toalhetes humidos para a zona íntima.

Quanto é recomendada a depilação íntima total? Algumas mulheres pensam que a depilação total na zona íntima livra elas de qualquer tipo de problemas, mas na realidade não é mesmo assim. Paradoxalmente, a depilação pode aumentar o risco de infecções. Os pêlos da região íntima também têm um importante papel (protector) a desempenhar. Pois após a depilação a pele fica desprotegida frente aos vários tipos de agressão (como por exemplo o contacto directo com a roupa íntima).

Mas se você escolher este tipo de depilação (“careca”), deve saber isso: não é aconselhável lavar a zona íntima o mesmo dia que se depilou. Há o risco de irritações desagradáveis. Então, por 3-4 dias use um creme fine e gentil para hidratar e proteger a pele. Use apenas roupa íntima de algodão, desta vez de preferência boxeres pois as bordas das calcinhas podem ser motivo de atrito da virilha que é muito mais sensível nesta situação.

E já que é muito melhor prevenir do que curar, eis aqui 10 dicas de higiene íntima correcta:

1.-Não use sabonete ou sabonete líquido comum para a zona íntima. Há o risco de desequilibrar o Ph. O sabonete líquido foi concebido para proteger o Ph da pele, não o da vagina que é completamente diferente. Há vários produtos dedicados exclusivamente a isso que são bastante seguros, e entre estes é recomendável escolher os sem aromatizantes ou corantes.

2.-A toalha deve ser permanentemente limpa e deve ser usada apenas por você! O mesmo se aplica à toalha de rosto. Substitua-a regularmente e deixa-a secar após o uso.

3.-Como enxugar: de frente para trás. Quer que se trate de papel higiénico, toalhetes húmidos, toalha ou mesmo da lavagem em si, a direcção correcta do movimento deve ser da vagina para o ânus e não o inverso. Caso contrário, você arrisca de “puxar” todas as bactérias que acidentalmente ficaram na região do ânus para a zona genital, extremamente sensível às infecções.

4.-Use roupa íntima de algodão. Em caso algum não use fibras sintéticas. Estas impedem a circulação do ar. Se possível, opte pelos modelos normais, mesmo se for tentada a considerá-los “para avozinhas”, pois estes através o corte ou concepção não são agressivos com a área extremamente sensível da vagina. E afinal mais vale ser uma “avozinha” saudável do que uma “gata” irritada.

5.-Lave-se antes e depois de fazer sexo. Para não estragar o ambiente quando tem planos quentes, tome banho/ ducha antes. E depois… também é obrigatório.

6.-Durante a menstruação, substitua os absorventes com frequência. Cada 3-4 horas, mesmo se considerar que não for necessário. O absorvente não deve ser substituido quando “está cheio” pois a sua superficie foi concebida para proteger você das situações desagradáveis, não para durar “tanto quanto possível”.

7.-Nâo use excessivamente os absorventes diários. Mesmo se estes cheiram bom e vos ajudam quando há uma secreção mais abondante. O uso em excesso impede a circulação do ar e favorece o crescimento bacteriano.

8.-Evite o sexo durante a menstruação. Caso contrário, há o risco maior de infecção para os dois (por causa da presença do sangue). Mas se insistir em se empenhar com isso também naquele período, o uso do preservativo é obrigatório.

9-Cuide da higiene dos brinquedos sexuais. Quer que use os brinquedos sexuais sozinha ou junto com uma outra pessoa (neste caso seria aconselhável protegê-los com um preservativo), e obrigatório lavá-los muito bem antes e depois...

10-Qualquer pequeno “incómodo” na zona íntima deve ser submetido a uma análise e diagnóstico de especialidade. A higiene íntima representa um problema extremamente importante para a preservação da saúde de todo o organismo e por isso, nenhum detalhe que tem a ver com isso não deve ser tratado com indiferença ou procrastinação. As consequências podem ser extremamente graves!

 

PARA OS HOMENS

Para os homens a higiene íntima, ou seja a lavagem da zona genital, não implica tantos problemas como para as mulheres e não passa de enxaguamento com água (quente) e sabonete. O que faz as diferenças é o estado do pénis: circunciso ou incircunciso.

Os homens com pénis incircunciso devem ser cientes de que sob o prepúcio (a pele que cobre a cabeça do pénis) acumula-se o esmegma (secreção branca, com testura de pasta, das glândulas do prepúcio) e as células mortas da pele. O esmegma deve ser lavado para não correr o risco de infecções, se este se acumular durante muito tempo. Você deve puxar o prepúcio para expôr a cabeça do pénis e vai lavar a glande, a coroa (a zona mais proeminente da cabeça do pénis) e a parte do prepúcio que normalmente está “escondida”.

Depois segue o escroto, ou seja a “bolsa” de pele que contém os testículos, a zona perineal e a zona anal. O sabonete deve ser neutro a nível de acidez. Nada sabonetes para roupa ou pulverizadores perfumados.

Ao urinar é bom puxar o prepúcio. Evita-se desta maneira que as gotas acidentais de urina fiquem sob o prepúcio. Se apagar a abertura da uretra (o lugar por onde se elimina a urina) com um lenço descartável ou um pedaço de papel higiénico, seria absolutamente perfeito.

Não se esqueça de:
-lavar as mãos;
-fazer a lavagem correctamente;
-tomar banho antes do acto sexual;
-tomar banho depois do acto sexual;
-não abusar dos sabonetes, géis, perfumes, lenços perfumados;
-ter sempre à sua disposição uma toalha estritamente pessoal, para a higiene íntima;
-ir para o médico ginecologista ao reparar o primeiro sinal anormal.