O que o dia do aniversário diz sobre a sexualidade de uma pessoa?

O que o dia do aniversário diz sobre a sexualidade de uma pessoa?

O que o dia do aniversário diz sobre a sexualidade de uma pessoa?

O ano de nascimento condiciona a empregabilidade, o sucesso das senhoras perante os exemplares masculinos (nos senhores, a idade é questionável a esse nível), e o grau de sabedoria de todas as pessoas (a tradição diz assim). O dia de nascimento tem ainda mais valor. Este estabelece o próprio destino erótico das pessoas, que, para chegarem muitas vezes ou com a pessoa justa na cama, dependem da sorte. Isso além da (frequente) negociação das tarifas.

De acordo com as mentes que se dedicam a esse fenômeno, a situação é a seguinte (para homens e mulheres também):

1.-Os que vieram ao mundo o primeiro dia do mês ficam facilmente apaixonados. E facilmente desapaixonados. Desde que consomem de forma urgente, satisfatória e relativamente barata a sua emoção interna.

2.-São pacientes e não mexem com qualquer um. Antes de investirem o seu dinheiro numa relação (ou, nas situações românticas, os sentimentos), querem sentir atracção, profunda atracção, para a criatura escolhida. Caso contrário, não mexem um dedo. Nem outras partes importantes do corpo.

3.-Costumam fazer escolhas não convencionais, já que têm autoconfiança, independentemente do contexto. Mesmo quando a parceira tira-lhes a carteira debaixo do nariz e eles ficam algemados à beira da cama.

4.-São caracterizados pela paixão inquieta, e também pelo desejo ser ser surpreendidos. São entres os poucos que não perdem a cabeça quando o parceiro de uma noite confessa para eles, depois de um encontro extenuante, que sofreu várias cirurgias (inclusivamente uma mudança de sexo).

5.-Detestam a solidão e têm muito “amor” para compartilhar com os outros. Mesmo quando eles recusam-no. Mas esse tipo de exemplos já pertencem ao patológico.

6.-Gostam da estabilidade e consideram que voar de flor em flor seja uma acção para evitar a longo prazo. Preferem ser fieis às mesmas pessoas, independentemente do preço da cláusula de exclusividade. Em euros, rúpias ou dólares.

7.-Gente de factos não de palavras, os que nasceram dia 7, detestam expressar os seus sentimentos. Noutras palavras, as moças exclamam muito raramente: “Ah, meu amor, foi tão bom!”, enquanto os gajos abtêm-se rigorosamente de fazer comentários que possam danificar à sua integridade física, como por exemplo: “Ficarias perfeita se perdesses um pouco de peso!”.

8.-Apaixonados à maneira antiga, tendem baixar a guarda perante os amantes e as amantes, arriscando acabar com uma nova colega (um novo colega) de apartamento depois de alguns encontros devastadores a nível interior.

9.-Impressionados pelas histórias idealistas, procuram reconstuir em todas as personagens de sexo oposto o rosto (e o corpo) do seu primeiro amor. As intensas procuras acabam frequentemente com sífilis, gonorreia ou parasitas genitais. Os problemas que têm a ver com a destruição do estado emocional ou da conta bancária pessoal também não são excluídos.

10.-São scépticos e reservados sobre a adopção de umas relações estáveis, mas extremamente abertos para testar tudo o que tem a ver com o lado instinctual da vida (a nível do quarto, claro)... pois urinar em público, deslocar em cavernas ou outras manifestações similares dos instinctos humanos não os atrai absolutamente.

11.-Adoram a lentidão. No trabalho, na estrada e na cama movem-se com o próprio ritmo, comparado frequentemente com o de um caracol cansado e que sofre de uma doença de fígado, osteoartrose ou náusea da vida. Eles precisam organisar com muita atenção a sua agenda para não chegar tarde ao trabalho por causa dos preliminares em câmara lenta.

12.-Duros no exterior e gentis no interior, os que nasceram dia 12 parecem pedras imperturbáveis perante às ondas de emoção, fraqueza ou sentimentos variados. Na realidade, esses dúplices escondem algumas doses de pseudo-romantismo meloso, que é provável que apareça (infelizmente) exactamente nos momentos mais inadequados. Fácil de adivinhar quais...

13.-São pouco exigentes sobre o aspecto dos seus parceiros, e o que os fascina é afinal o preço. Não é assim que deviam ser todas as operações realizadas?

14.-Embora pareçam ser aquele tipo de pessoas indiferentes perante o sofrimento do Terceiro Mundo (ou das baleias brancas), que fazem sexo enquanto tratam ao telefone de negócios e comissões, as aparências enganam: o seu coração abriga paixões intensas, prontas para explodir até muito alto... no teto.

15.-Lidam com dificuldade com as mudanças e voltam, cada vez, para a pessoa responsável dos orgasmos mais loucos da história das suas aventuras.

16.-Muito apaixonados da acção, recusam-se de se sentar sem fazer nada em discursos piegas de sensibilização do público vestido de cuecas. Excepto os jogos de papel e a ridicularização de ex namorados (namoradas) amantes de coisas piegas.

17.-Almas complexas, que oscilam entre períodos de asceticismo erótico e sessões desencadeadas com finais orgásmicos múltiplos, aqueles que nasceram no dia 17 do mês gostam experimentar quanto for possível, de qualquer forma e com qualquer um.

18.-Costumam ficar obsecados com as pessoas que deixam uma forte impressão neles. Voltam sempre para as “lembranças” favoritas, apesar das medidas restritivas recebidas.

19.-Tiram a sua energia da interacção fulminante com várias pessoas (estrangeiras também, se for possível), precisando cada dia de desafios e “inspiração”. Às vezes, são exaustos de supradoses... qualquer que seja a sua natureza.

20.-Sofrem da mania da perfeição absoluta e declaram estar sempre insatisfeitos com aquilo que a intuição lhes oferece a nível de amor. Acontece frequentemente de se arrependerem de ter escolhido determinado parceiro, mas não da acção em si.

21.-Consideram-se divinos no quarto, quer que se divirtam sozinhos, com o parceiro ou numa fórmula estendida, tipo... orgia extravagante. Embora sejam profundamente impressionados pelos desempenhos pessoais, a realidade nem sempre conferma a mesma coisa.

22.-Procuram o suspense em qualquer aventura. Contudo, isso não significa que gostam de ser deixados a boca aberta por umas tarifas que requeira vender um rim, nem gostam da ideia de descobrir outro sexo do que aquele que pensavam debaixo das roupas que não teriam levado à susceptibilidade.

23.-Atiram-se inconscientemente na cama das pessoas disponíveis a ou sem pagamento. Esta ousadia traz grande alegria para o coração deles. Nos casos infelizes, traz também um grande dano na carteira e pelo menos duas... três... doenças venéricas.

24.-Insistem em socialisar intensamente antes de começar a “acção”. Têm dificuldades em atingir o orgasmo se não sabem o tamanho dos sapatos ou os lugares visitados durante a infância das personagens que aceitam na intimidade.

25.-Culpabilizam-se diante dos outros, são inseguros e têm medo das eventuais reacções negativas daqueles que estão perto deles. Muitas vezes, conseguem salvar a situação pedindo ser punidos severamente, para as suas fraquezas. Com uma palmada no traseiro, uma mordida no mamilo ou um insulto “sujo”...

26.-Têm medo da cama vazia como os vampiros tem medo da luz. Têm tanto amor para oferecer que acabam gastando o seu último centavo para propagar o seu “fogo” no mundo.

27.-Projectam aspectos especiais para cada encontro. Os psicólogos diriam que os registros estritos das aventuras que uma pessoa teve e a avaliação de cada uma delas segundo os próprios critérios, indica insegurança e problemas de auto-controle. Excepto pelos homens. Eles usam frequentemente esse tipo de listas...

28.-É vítima da adrenalina provocada pelo desconhecido. Especialmente quando o desconhecido esconde-se num pénis enorme ou nas formas voluptuosas de uma diva misteriosa.

29.-Negam os limites a nível amoroso. A única coisa que reduz um pouco um “ímpeto” deles é o marido ou a esposa.

30.-Ficam aborrecidos rapidamente e mudam o registro como fosse roupa íntima. Hoje deterstam as tapadas no traseiro, amanhã gostam imenso. Pois, mesmo sem serem bipolares.

31.-Põem paixão em tudo o que fazem e ficam exaustos. Literalmente!