Benefícios dos encontros sexuais com um acompanhante mais jovem

Benefícios dos encontros sexuais com um acompanhante mais jovem

Benefícios dos encontros sexuais com um acompanhante mais jovem

Dizem que a experiência conta muito e que os homens experientes têm mais a oferecer do que os exemplares frescos, no início do caminho. Não é por nada que as exuberantes de 20 anos desfilam, sob o olhar muitas vezes desconfiado das pessoas ao seu redor, de braços dados com indivíduos que podem ser facilmente confundidos com o próprio pai.

Ao mesmo tempo, opiniões vocais afirmam que os jovens, com o seu vigor natural intacto, representam o futuro do planeta e a opinião ideal para o quarto. Que razão teriam as senhoras por escolher outra coisa, elas que têm grandes pretensões para esta categoria promissora a nível sexual?

As relações com os machos maduros, como as com os jovens disponíveis no “mercado” têm as suas vantagens e desvantagens. Guardando as proporções justas, estas são válidas também para a aventura com um acompanhante, cuja escolha é influenciada pela variável “idade”, não apenas por músculos impressionantes, olhos ternos e sorriso de quase modelo.

As mulheres que ainda adiantam a possibilidade de uma noite de deboche ao lado de um acompanhante “principiante” (principiante devido à data de nascimento, não da reorientação profissional ocorrida à metade da sua vida por causa de uma crise existencial ou facturas não pagas a tempo), temendo que esta situação possa transformá-las em quase pedófilas sem precedente, devem ter em conta os vários benefícios que uma aventura desse tipo com um gajo terno e cheio de energia podem trazer.

Os parceiros jovens caracterizam-se, antes de tudo, por um apetite evidente para as novidades, para o revolucionário, o não convencional. Não dizemos que os fornecedores experientes de serviços amorosos a pagamento rejeitam adaptar o repertório a várias tendências e necessidades (o seu próprio estatuto exclui o pudor, o tradicionalismo, a temperança), mas para os últimos o risco de limitações e alguns padrões profundamente enraizados no comportamento erótico, é maior.

A rotina faz-se sentir em todos os campos de trabalho, inclusive no que estamos a discutir, e isso faz com que um companheiro de jogo antigo nessa profissão, possa surpreender de forma negativa com atitudes inflexíveis ou apatia entre os lençóis. O que não é difícil de entender. O gajo viu, ouviu e experimentou tudo, ninguém deve criticá-lo por ter perdido o entusiasmo que tinha há 10-20 anos.

Em total contraste, um garanhão vigoroso com pouca idade, tem um comportamento não conformista e corajoso por definição. Sendo jovem, ele está naquela fase florescente da sua “carreira”, quando acorda sorrindo e dirige-se feliz para o trabalho. Vive como um verdadeiro sortudo - o tempo não deslocou fortemente as suas dobradiças, nem as repetições estandardizaram as suas prestações.

Aceita facilmente qualquer proposta louca e até mesmo traz sugestões originais a fim de tornar as suas clientes felizes e a vaginas delas também.

Tem um entusiasmo incomparável, que é uma qualidade extremamente importante num acto íntimo.

Mas para além do entusiasmo, não devemos esquecer-nos da energia. Uma imensa (igual ao “equipamento” dele), natural e contagiosa, que vem junto com uma resistência invejável, que se reflete em plano “prático” num intervalo generoso da prestação. Parece bom, não parece?

Quantas mulheres queixam-se por ter problemas em atingir o orgasmo, situação dramática a qual contribui despreocupadamente o marido, vizinho, concubino, amante, colega de trabalho, às vezes até o homem pago?

A joventude não é uma garantia automática da capacidade de sustentar uma maratona sexual global. Mas, normalmente, ela é um forte indício a esse respeito.
Portanto, mais uma vantagem a favor dos homens frescos como a primavera.

Outra grande diferença entre os gajos que nasceram há muito tempo e os outros, que vieram ao mundo recentemente, tem a ver com o tempo necessário para a reactivação. Enquanto os primeiros precisam de uma pausa para se preparar para um novo acto, e neste momentos a senhorita pode tranquilamente tirar uma soneca, assistir uma novela ou ler, sem problemas, medade de um romance espesso, os jovens perguntam: “estás pronta?” quando a parceira nem recuperou completamente do “choque” precedente.

Os acompanhantes têm alguns segredos úteis para a reentrada em serviço, sem restringir as próprias opções de autosugestão, encorajamento verbal do pequeno amigo nas calças ou o alinhamento ideal dos planetas. Ou seja, eles sabem como acolher da melhor forma esse tipo de problemas que têm a ver com a capacidade de satisfazer, com estoicismo, as mulheres insaciáveis.

Mas os jovens não precisam de vários truques, segredos ou artifícios súteis, pois a natureza os protege. E é muito generosa a esse respeito.

Ao mesmo tempo, eles surpreendem com a sua disponibilidade de começar a exibição logo depois de entrar pela porta de uma cliente desinteressada pelos preliminares chatos desenvolvidos lentamente. Todos os acompanhantes, independentemente da sua idade, deveria ser pronta para agir espontaneamente, de acordo com os desejos e o ritmo da compradora.

Na maioria dos casos, os profissionais conseguem adaptar-se perfeitamente às circunstâncias.

Contudo, a leveza dos “principiantes” nota-se claramente, esta é muito natural e, o mais importante aspecto de todos, sente-se na própria pele de uma forma que justifica todas as quantias do Universo além do sentimento de culpa por cometer actos “vergonhosos” com um ser que atingiu recentemente a maturidade.

Outra vantagem nada insignificante na relação com um cavalheiro “imaturo” ajuda as senhoras ansiosas para ter controle, o que é muito fácil quando a pessoa que deve ser “dominada” não perece ter nascido antes que o telefone tenha sido inventado. A interacção com um uma pessoa com a mesma ou maior idade, às vezes pode ser inibidora para as gajas tentadas em ter o papel de dominadoras crueis, sem coração. Ao lado de um macho mais jovem, afirmar o próprio lado “dictatorial” vem naturalmente, sendo directamente apoiado pela diferença de idade e por algumas fantasias clássicas como “a professora e o estudante”, “a patroa e o subordinado” etc.

* * *

Quer que seja por pura curiosidade, paixão, necessidade, aposta perdida com as amigas, nostalgia pelos anos quando era estudante ou pelo desejo de experimentar algo novo, as assinantes antigas e as recém-iniciadas nos mistérios do amor a pagamento, devem tentar pelo menos uma vez o charme do amor com um representante jovem desse sector.