A imagem importa

A imagem importa

A imagem importa

Se os homens passassem em frente ao espelho o mesmo tempo que as mulheres, muito provavelmente a própria frágil harmonia del Universo seria afectada negativamente. Mas visto que os homens são campiões da rapidez, vestindo um par qualquer de calças e mais uma “coisa” escolhida ao acaso, nada e ninguém está em perigo. A não ser a saúde ocular das pessoas que olham para eles. Pois, às vezes as opções de vestuário dos homens que saem “dar um passeio”, são absolutamente chocantes na sua falta de inspiração (para falar de modo diplomático).

Para que servem estas ninharias visto que você planejou visitar as acompanhantes, não desfilar num pódio internacional de moda? Para que serve desperdiçar seu tempo com os “têxteis” visto que, de qualquer forma, a principal acção da noite terá lugar na roupa com que veio ao mundo?

Embora possa parecer um exagero desnecessário, o interesse no próprio aspecto (pois, mesmo quando se trata de um encontro caracterizado pelo lema “roupas para baixo e dinheiro sobre a mesa”) ajuda em vários aspectos, o mais importante sendo a autoestima.

A negligência para com si mesmo será legitimada (com um bocado de sorte para os indivíduos com uma atitude deixa-andar) quando for inventado um código vestuário único (uma espécie de farda imposta a todos) ou o teletransporte (de casa para a especialista em amor, onde se presentar directamente no “costume de Adão”).

Até lá, você tem de se dedicar um pouco ao seu aspecto geral, quer que vá (sem ulteriores paragens) à “sede” das fantasias sujas, quer que se delicie antes num bar, com alguns amigos.

O que se dedicar um pouco ao seu aspecto geral significa?

Além do tradicional saneamento do corpo, couro cabeludo, dentes, orelhas e outros orifícios igualmente importantes, este esforço visa alguns princípios básicos de estilo, bom gosto e adequação.

Portanto, procurar a vitória da matéria sobre o espírito, vestindo ao sair de casa um fato de treino e tênis, é uma solução insustentável. Seria uma boa combinação caso você quisesse também dar algumas voltas no parque antes de atuar na cama. Mas também gastar energias no jogging não parece uma idéia assim brilhante, pois não?

Por outro lado, as roupas demasiado elegantes, ultra luxuosas, ultra “sinto-me tão inseguro que preciso compensar com alguma roupa de especial”, sugerem que você tem algo mais ou algo menos do que os terráqueos comuns (o que nem sempre é bom).

Portanto, seria ideal escolher uma roupa decente, limpa e confortável. Um traje que o caracterize como uma pessoa responsável com “os pés” do espírito bem firmes na terra.

Por outro lado, é essencial de ter em conta também a zona que visita, a hora ou a temperatura exterior.

Isso porque com certeza você não gostaria de:
1)-tremer por mostar ostensivamente os biceps;
2)-aquecer prematura e excessivamente por causa do amor pelas meias grossas e suéteres de gola rulê.

Evite parecer “demasiado...” num contexto que não corresponde a isso.

Pois, você entendeu bem, o que importa é o equilíbrio. Mas também os detalhes. Aquelas coisas antipáticas que as “princesas” invocam incessantemente, na sua existência complicada.

Por detalhes entendemos (também) as cores. Você não é um arco íris, um quadro de cromática extrasaturada ou presença invisível para os outros, portanto faça o possível e evite as combinações fatais, como as calças numa cor + camisa (t-shirt), sapatos, cinto, jaqueta, meias, etc, numa outra cor.

Tente não traumatizar a retina dos que olham para si e opte por cores ou pelo menos tons harmoniosos, relativamente neutras (deixe o cor-de-rosa para o roupão que apenas o seu animal de companhia conhece).

Cuide do efeito visual total do seu “outfit”. As regras na moda variam de caso para caso, de estação à estação, mas as principais recomendações (geralmente válidas) podiam ser resumidas como segue:
-combine o cinto e as meias (não brancas!) com os sapatos;
-se não houver gravata, desabote o primeiro botão da camisa;
-não use camiseta interior por baixo da camisa (especialmente se esta for transparente);
-não use sapatos lacados com jeans;
-por nada ao mundo sandálias com meias.

Optar por um fato implica mais documentações prévias (neste caso as indicações são mais numerosas). Por isso, seria preferível você valorizar a área informal, capaz de lhe melhorar a liberdade de movimento e a compatibilidade com uma ampla gama de “paisagens”, personagens ou situações.

Boa sorte!