20 factos interessantes sobre a VAGINA

20 factos interessantes sobre a VAGINA

20 factos interessantes sobre a VAGINA

Estrela de qualquer encontro sexual, a vagina esconde segredos que muitos desconhecem. De facto, para os homens é suficiente verem a entrada e o caminho (livre) para ela. Por que sobrecarregar a sua memoria com detalhes tediosos, quando podem desempenhar igualmente sem saber qual a etimologia da palavra, a conexão do órgão com a altura da mulher ou da entre o seu cheiro natural e a flagrância de almíscar? Só porque... a informação traz poder? Um pénis educado não garante implicitamente um pénis-potente. No entanto, os conhecimentos em matéria têm (pelo menos) o mérito de abrir a mente dos machos e de torná-los mais versátis em relação a esse assunto. Para não mencionar que os “mistérios” da pequena e adorável “personagem” são absolutamente deliciosos.

Eis aqui os factos mais simpáticos omitidos durante a lição de anatomia:

1.-O termo “vagina” vem do latim e significa “bainha para espada”. O seu significado parece digno e promissor embora na realidade o diminutivo “espadinha” talvez era mais adequado.

2.-A área íntima feminina tem capacidades elásticas extraordinárias. Se estimulada adequadamente, é capaz de se dilatar até 200%. Os sortudos dotados com centímetros complementares (em comprimento ou espessura) não se devem preocupar por causa do tiranossauro que têm nas calças. Há espaço! Muito espaço!

3.-Como é que o “pêssego” pode acabar por parecer uma meia virada do avesso? Por mais estranho que pareça, o fenòmeno de prolapso vaginal (“queda” da vagina do próprio corpo), afecta muitas mães após o nascimento. Felizmente a medicina tem soluções para isso!

4.-Os objectos introduzidos (acidental ou deliberadamente) no lugar destinado ao membro erecto não se perdem. Esse espaço não é, no entanto, um poço sem fundo, uma espécie de “Triângulo das Bermudas” que “engole” cruel e definitivamente os objectos. O cervix que está na extremidade da cavidade da beixiga, guarda estritamente a entrada no útero, funcionando como uma barreira. Apenas à esperma é permitido de passar. Às vezes...

5.-O lubrificante natural secretado nos momentos de parzer máximo contém um “ingrediente” especial, presente também no fígado de tubarões (squalena). Será que é possível encontrar uma prova mais eloquente de que as mulheres têm uma origem algo... mortal?

6.-Dedicados como se a própria vida estaria em jogo, os teóricos trabalham diligentemente ao mapeamento do labirinto em direcção das pernas sensuais. Verificam pressupostos, estabelecem correlações, identificam pontos. Recentemente, além do famoso ponto G (localizado ao meio da distância do osso púbico e o colo do útero), os especialistas falam sobre a chamada zona A (Anterior Fornix Erogenous), descoberta por um sexólogo da Malásia. De acordo com as medições cuidadosas, esse (o ponto em questão, não o sexólogo) seria localizado na parede anterior da vagina, equidistante da parte inferior do útero e o seu irmão quase gêmeo, o ponto G. É óbvio que a estimulação provoca sençasões loucas e orgasmos contínuos. Nas melhores das situações.

7.-A entrada no túnel mágico há várias terminações nervosas (extremamente sensitivas e provocadoras de emoções), graças às quais as possessoras até acabam gritando. A porção na entrada, responde de forma excelente aos estímulos provocados manualmente, com a língua, usando vários objectos ou com o próprio espectacular órgão masculino.

8.-O cheiro e sabor das partes “íntimas” das mulheres, têm a ver também com a alimentação. Os frutos, por exemplo, confere-lhes um aroma doce, apetitoso. Talvez era boa ideia ter, para esse fim, uma alimentação adequada. Dessa forma, os parceiros nunca mais se queixarão. De cheiros desagradáveis ou de extra peso.

9.-Dizem que uma vagina limpa cheira a almíscar. E seria bom... que fosse assim!

10.-Como para o olho, o órgão que fica “mais a baixo” tem capacidade de auto-limpeza. O que não anula, no entanto, a necessidade de uma higiene rigorosa. Cada dia.

11.-Ficar mais velhos traz rugas no rosto, mas também no lugar graças ao qual algumas das senhoras tornam-se famosas na vida. Não é por nada que as cirurgias estéticas visam também melhorar o aspecto dos “lábios” vulneráveis (eles também) perante a passagem do tempo. Especialmente quando esses são um elemento essencial do seu trabalho, como fonte de celebridade ou de rendimentos.

12.-O título de “mamífero com a maior vagina” é indiscutivelmente da baleia azul. A criatura não tem absolutamente alguma concorrência neste domínio. O seu órgão reprodutor alcança um comprimento impressionante de 1,82-2,43 m (5.971-7.972 ft). As conclusões sobre o equipamento da baleia-macho são muito simples. Senhoras, não percam a calma. Respirem profundamente!

13.-O título de “pessoa com a vagina mais profunda” pertence à Anna Bates (Swann) que viveu no século XIX. Com uma altura de 2,27 metros (7.447 ft) ela entrou no Guinness Book graças ao próprio “abisso” do prazer de “apenas”... 48 cm (18.89 in). Em 1879 deu a luz um filho de 10,8 kg (23.809 lb), que morreu pouco tempo depois de nascer.

14.-No outro extremo, está um orifício minúsculo de cerca de 3 cm (1.181 in). A situação foi crítica, exigindo cirurgias corretivas. Os garanhões que parem de se queixar por viver crises existenciais devido às dimensões...

15.-A falta de actividade sexual leva ao afinamento das paredes vaginais. Para reforçar os músculos dessa área, é recomendado que as abstinentes pratiquem os exercícios Kegel (apertar e relaxar alternativamente os músculos circulares interos, durante 5 minutos, cada dia). Estes são perfeitos também para as senhoras “activas” já que ajuda a reforçar o prazer. Um pouco de vontade pode fazer maravilhas.

16.-Quem treina bastante o “tesouro” íntimo, colherá os frutos na cama ou mesmo... na televisão. É o caso da Tatiana Kozhevnikov, a russa que é capaz de agarrar 14 kg (30.864 lb) sem a ajuda das mãos. Como? Com a vagina. Quem sabe quais outras “coisas” essa “desportiva” consegue agarrar com o próprio órgão?

17.-O risco de contrair uma ou mais doenças venéricas aumenta com os actos físicos durante a menstruação (as bactérias multiplicam-se mais facilmente). Bem, nem são muitos os que sonham com desempenhar com “código vermelho”, mas, é útil para saber.

18.-As representantes do sexo fraco sofreram, ao longo da história, várias injustiças, algumas delas realmente estúpidas. Na Idade Média, por exemplo, as mulheres eram desencorajadas de atingir o orgasmo, pois se acreditava que o sentimento maléfico afectasse a capacidade de engravidar. Quanta crueldade! Ou mera estupidez?

19.-A inventividade linguística dos povos não tem limites. Acredita-se que há mais de 1.000 palavras de calão associadas à vagina. “Buraco negro” é uma delas. A lista completa seria certamente uma deliciosa leitura.

20.-Os vibradores são beneficientes hoje em dia, como no passado. Os médicos do sécolo XIX (início do século XX), manipulavam até à exaustão os falos artificiais, dando-lhes valor terapéutico no tratamento das pacientes com diagnóstico de histeria. Que associação mais estranha de causa-efeito. No entanto...